Perguntas frequentes dos nossos alunos:

  • O que é o treinamento funcional?

    É um treinamento destinado a melhoria da performance e desempenho. Para tanto ele desenvolve todas as qualidades físicas humanas, permitindo a melhor execução dos movimentos que o corpo, originalmente, fora criado para realizar, tais como: agachar, empurrar, saltar, girar, correr e puxar.

    Através de desafios e tarefas motivadoras (sejam de força, equilíbrio, resistência, potência, mobilidade, velocidade, coordenação ou agilidade, com o próprio peso corporal ou com acessórios como anilhas, fit Ball, bases instáveis, caixas de saltos, cordas, cones…) o preparador físico passa a corrigir desequilíbrios e encurtamentos musculares dos seus alunos, levando-os a superar seus limites de forma segura e gradual, partindo do simples para o complexo, objetivando um indivíduo funcional apto a realizar atividades do dia a dia com saúde, disposição além de um corpo atlético.

  • A quem se destina o treinamento funcional?

    Por ser um treinamento individualizado e específico pode ser realizado por qualquer pessoa seja ela criança, jovem, adulto, idoso e/ou atleta que tenha como objetivo melhorar seu desempenho. Ao se matricular no treinamento funcional o aluno passará por uma avaliação inicial onde serão verificadas suas medidas, seu histórico e suas reais necessidades motoras para que dessa forma seja elaboraddo um programa customizado.

    No caso de crianças, a avaliação será acompanhada pelos responsáveis e o teor das aulas envolverá muito da psicomotricidade, da ginástica básica, dos movimentos básicos tais como caminhar, correr, saltar com agilidade e destreza tudo de uma forma lúdica e apropriado para esta faixa etária. Em se tratando de adultos após a avaliação, inicialmente o programa prevê desenvolvimento de força central (CORE), equilíbrio e correções posturais, assim como atividades de mobilidade para então progredir para desafios maiores de força e potência. Já para os idosos as aulas de funcional têm como objetivo devolver-lhes os movimentos perdidos ao longo da vida tais como caminhar com destreza através de obstáculos, sentar-se sem apoio, subir e descer escadas, alcançar objetos elevados progredindo gradativamente para exercícios de força global e potência proporcionando-lhes maior autonomia, saúde e qualidade de vida em seu dia a dia.

    O treinamento Funcional para atletas prevê melhoria da performance esportiva juntamente com exercícios preventivos, haja vista a grande incidência de lesões neste público

  • Gostaria de fazer uma luta, porém tenho muito medo de me machucar.

    O ideal seria começar qualquer esporte ou arte marcial com o corpo previamente preparado, pois para  executar os gestos e técnicas específicas de cada modalidade o praticante terá que realizar com destreza padrões básicos  de movimentos como: correr, saltar, agachar, parar bruscamente (frear), trocar de direção rapidamente, empurrar, puxar, arremessar, etc. Esses movimentos básicos são naturalmente desenvolvidos na infância e treinados nas aulas de educação física, nas brincadeiras de rua e na iniciação esportiva.

    Mas essa não é uma realidade nas academias de luta, onde muitos alunos chegam sem esse acervo motor, em situação de sedentarismo, com excesso de peso, com estresse, pressão alta, colesterol alto e muitas vezes com indicação médica para realizar atividades físicas. Nesse caso o professor tem que ser capaz de separar os alunos nessas condições e obedecer e respeitar o tempo de adaptação que é próprio de cada um, oferecer exercícios que melhorem e/ou resgatem esses movimentos básicos e que aos poucos vão condicionando o corpo e mente para o melhor desempenho de suas funções.

    Uma dica que damos para as pessoas que chegam em nosso Studio em situação de sedentarismo e querem praticar artes marciais é que se matriculem no treinamento funcional e quando se sentirem aptos iniciem na modalidade pretendida.

    Em relação às lesões, com o corpo preparado, minimizam-se os riscos porém vale lembrar que ao praticarmos artes marciais ou qualquer outro esporte, sobretudo os de contato estamos sujeitos a nos machucar. (Laus Rocha)

  • Qual a diferença entre Muay Thai e Boxe?

    A principal diferença entre essas duas lutas é que no Boxe os golpes são desferidos com as mãos através de socos ( diretos, jebs, cruzados, uppers, swings e suas variações) já no Muay Thai são usados braços e pernas acrescentando chutes, cotoveladas e joelhadas. Os dois se equivalem em relação ao enorme gasto calórico desprendido em cada aula e por esse motivo tem atraído cada vez mais adeptos, principalmente do público feminino. (Laus Rocha)

  • Qual a melhor arte marcial para defesa pessoal

    Todas as artes marciais ajudam de alguma forma na auto-defesa e podem  “encaixar“ melhor dependendo da situação, por exemplo numa situação onde tem confusão com muita gente envolvida as lutas de contato (Muay Thai, Boxe, Kick boxing, karatê etc) são mais eficientes, já na situação de confronto mano a mano( um contra um) ou que se tenha que imobilizar uma pessoa as lutas de agarre ou grappling são mais eficientes (Jiu Jitsu, Luta Olímpica, Judô, etc). Hoje com o sucesso de eventos como o UFC as academias estão oferecendo a possibilidade de se praticar com segurança o MMA (Mixed Martial Arts) ou Artes Marciais Mistas em aulas onde são misturadas técnicas das principais lutas de contato e de agarre citadas acima.

    Vale lembrar que em situação de risco onde há o emprego de armas brancas ou de fogo, o melhor é não reagir já que não há nada mais valioso que a nossa vida! (Laus Rocha)

  • Estou acima dos 40 anos e gostaria de fazer Jiu Jitsu, é possível?

    Com certeza! cada vez mais pessoas dessa faixa etária e até com idade mais avançada tem procurado o jiu jitsu como atividade física regular, os benefícios são inúmeros e vão desde a melhora da autoestima à melhora dos níveis de força flexibilidade, resistência e mobilidade. Um dos grandes atrativos da pratica do jiu jitsu é ter todos esses benefícios num ambiente familiar, descontraído onde se faz amizades para a vida toda e de quebra você ainda aprende a se defender com eficiência.

    Para que se tire o maior proveito dessa prática e com segurança é importante que se procure um professor qualificado, registrado nos órgãos competentes (confederação, federação, etc) e que se informe as condições físicas do novo praticante, de preferência levando os exames médicos e o atestado além de fazer a avaliação física na academia.

    Uma dica importante para quem está parado há muito tempo é começar praticando treinamento funcional, quando o corpo já estiver mais condicionado migrar para o jiu jitsu, ou fazer as duas modalidades concomitantemente em dias alternados. (Laus Rocha)

Não encontrou a sua dúvida? Mande uma mensagem para nós!

Seu nome:

Seu e-mail:

Qual é a sua pergunta?